Menu Principal
Principal
O Profissional
Unidades
Contato
Cirurgias e Procedimentos
Cirurgia Plástica Facial
Cirurgia Plástica Corporal
Cirurgia da Calvície
Procedimentos Estéticos
Tratamentos Estéticos
Equipamentos
Equipamentos Médicos
Equipamentos Estéticos
Informativo
Notícias
Principal arrow Cirurgia Plástica Corporal arrow Mamoplastia (correção da flacidez das mamas)
   
Mamoplastia (correção da flacidez das mamas)
Mulheres insatisfeitas com suas mamas por apresentarem flacidez, seja devido à gravidez, perda de peso ou envelhecimento, podem ser ajudadas através de um procedimento cirúrgico chamado mastopexia ou lifting de mamas. Este procedimento eleva e corrige a forma mamária. A aréola, porção de pele escura que circunda o mamilo, também pode ser reduzida com esta cirurgia. Casos de mamas com flacidez e pequenas, a inclusão de prótese de silicone poderá ser indicada (ver Plástica Mamária de Aumento).

Antes da cirurgia, médico e paciente discutem o que pode ser realisticamente esperado, bem como possíveis riscos e complicações. Detalhada história clínica é feita. Instruções pré operatórias incluem a eliminação do uso de certas drogas que contém AAS/aspirina e interrupção do ato de fumar por um período prévio. O paciente deve banhar-se com sabonete anti séptico no dia anterior.

Curativos são realizados ao término da cirurgia e um sutiã cirúrgico é colocado em seguida. A paciente tem alta no mesmo dia ou no seguinte. Deve evitar esforços no primeiro mês, e nas primeiras semanas evitar movimentação excessiva dos braços. As atividades serão liberadas aos poucos, conforme a evolução individual e extensão da cirurgia.
Se você está interessada em saber mais sobre a mastopexia, entre em contato conosco por telefone ou email, e nós teremos o prazer de responder às suas perguntas.

A seguir elaboramos um conjunto de perguntas sobre esta cirurgia que pode esclarecer suas dúvidas:

01)A CIRURGIA ESTÉTICA DAS MAMAS DEIXA CICATRIZES?
Felizmente esta cirurgia permite-nos colocar as cicatrizes bastante disfarçadas (em “T”, em “L”, “I”, periareolar, etc.), o que é muito conveniente. Para melhor esclarecê-la sobre a evolução cicatricial, vamos relatar os diversos períodos pelos quais as cicatrizes passarão:
a- PERÍODO IMEDIATO: Vai até o 30º dia e apresenta-se com aspecto excelente e pouco visível Alguns casos apresentam uma discreta reação aos pontos ou ao curativo.
b- PERÍODO MEDIATO: Vai do 30º dia até o 12º mês. Neste período haverá um espessamento natural da cicatriz, bem como uma mudança na tonalidade de sua cor, passando do “vermelho” para o “marrom” que vai, aos poucos, clareando. Este período, o menos favorável da evolução cicatricial, é o que mais preocupa as pacientes. Como não podemos apressar o processo natural de cicatrização, recomendamos às pacientes que não se preocupem, pois o período tardio se encarregará de diminuir os vestígios cicatriciais.
c- PERÍODO TARDIO: Vai do 12º ao 18º mês. Neste período a cicatriz começa a tornar-se mais clara e menos consistente atingindo, assim, o seu aspecto definitivo. Qualquer avaliação do resultado definitivo da cirurgia das mamas deverá ser feita após este período.

02)ONDE SE LOCALIZAM AS CICATRIZES?
Dependendo da técnica empregada, poderemos ter variações quanto às cicatrizes. Normalmente existem vários tipos de cicatrizes, dependendo do tipo da mama a ser operada.  Assim é que o cirurgião poderá lhe propor cicatriz em ”L”, em “I”, “periareolar”ou  cicatrizes situadas em forma de “T” invertido, na parte inferior da mama. Aquela situada em torno da aréola fica bastante disfarçada pela própria condição de transição de cor entre a aréola e a pele normal. Desde os primeiros dias de pós-operatório poderá ser usado um “decote” bastante “generoso”, pois as cicatrizes ficam escondidas. Com o decorrer do tempo (vide item anterior), as cicatrizes vão ficando bastante disfarçadas, chegando mesmo à quase invisibilidade em certos casos.
mastoplastia_flac_01.gif
Cicatriz resultante periareolar mais “T” invertido
03)OUVI DIZER QUE ALGUMAS PACIENTES FICAM COM CICATRIZES MUITO VISÍVEIS. POR   QUE ISSO ACONTECE?
Certas pacientes apresentam tendência à cicatrização hipertrófica ou ao quelóide. Essa tendência, entretanto, poderá ser prevista, até certo ponto, durante a consulta inicial, quando lhe fazemos uma série de perguntas sobre sua vida clínica  pregressa, bem como a análise das características familiares, que muito nos ajudam quanto ao prognóstico das cicatrizes. Geralmente, pessoas de pele clara   tendem menos a esta complicação cicatricial; pessoas de pele morena ou orientais têm maior predisposição ao quelóide ou à cicatriz hipertrófica. Isto entretanto, não é uma regra absoluta. A análise dos antecedentes, como já o dissemos, nos facilitará o prognóstico cicatricial. Frisamos, no entanto, que é impossível prever o aparecimento do quelóide, bem como garantir o seu não aparecimento.

04)EXISTE CORREÇÃO PARA CICATRIZES HIPERTRÓFlCAS?
Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar cicatrizes inestéticas, na época adequada. Não se deve confundir entretanto, o “período mediato” da cicatrização normal (do 30º dia até o 12º mês) como sendo uma complicação cicatricial. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução deverá ser esclarecida conosco e nunca  com terceiros que, como você, também  estão apreensivos quanto ao resultado final.

05)É FEITA UMA MARCAÇÃO ANTES DA CIRURGIA?
Sim. A cirurgia é feita após uma marcação na pele, que obedece a técnica cirúrgica que foi proposta. Esta marcação pode ser realizada após a anestesia, imediatamente antes da cirurgia e no centro cirúrgico, ou antes da anestesia, no quarto ou no centro cirúrgico. Preferimos a segunda, que é feita com você acordada.
mastoplastia_flac_02.gif
Marcação pré operatória

06)COMO FICARÃO MINHAS NOVAS MAMAS, EM RELAÇÃO AO TAMANHO E CONSISTÊNCIA?
As mamas podem ter seu volume reduzido através da cirurgia; além disso sua consistência e forma também são melhoradas com a intervenção. Assim é que, para os casos de redução de volume e levantamento de sua posição, podemos optar por vários volumes, dentro das possibilidades que a mama original nos permita planejar, sem comprometê-la futuramente. No caso de manutenção do volume com correção da flacidez (mastopexia), o volume será o maior que o caso permita, pois o tecido removido será apenas pele excedente e não tecido mamário. Aqui, como no caso do aumento do volume com uso de próteses de silicone, deverão ser equilibradas as proporções entre o volume da nova mama e o tamanho do tórax da paciente a fim de obtermos maior harmonia estética. Nessa ocasião a flacidez e a forma da mama original são corrigidas; entretanto, “as novas mamas” passam por vários períodos evolutivos:

a) PERÍODO IMEDIATO: Vai até o 30º dia. Neste período, apesar das mamas apresentarem-se com seu aspecto bem melhorado, sua forma ainda está aquém do resultado planejado, pois, até que se atinja a forma definitiva, surgem “pequenos defeitos” aparentes iniciais (inevitáveis em todos os casos), que tendem a desaparecer com o decorrer do tempo. Lembre-se desta observação: Geralmente nenhuma mama fica "perfeita" no pós-operatório imediato.

b) PERÍODO MEDIATO: Vai do 30º dia até o 8º mês. Neste período, a mama começa a apresentar uma evolução que tende à forma definitiva. Não são raros neste  período uma certa insensibilidade ou hipersensibilidade do mamilo, além de maior ou menor grau de "inchaço " das mamas; além disso, sua forma está aquém da definitiva. Apesar de certa  euforia da maioria das pacientes, já neste período, o  resultado ficará melhor ainda, pois isto será a característica do 3º período (tardio).

c) PERÍODO TARDIO: Vai do 8º ao 18º mês. É o período em que a mama atinge seu aspecto definitivo (cicatriz, forma, consistência, volume, sensibilidade.Tem grande importância, no resultado final, o grau de elasticidade da pele das mamas bem como o volume conseguido. O equilíbrio entre ambos varia de caso para caso.

07)EM QUANTO TEMPO ATINGIREI O RESULTADO DEFINITIVO?
Apesar do resultado imediato ser muito bom, somente entre o 12o e 18º mês é  que as mamas atingirão sua forma definitiva (vide item anterior).

08)QUAL O TIPO DE TRAJE DE BANHO QUE PODEREI USAR APÓS A CIRURGIA?
No período mediato e tardio qualquer tipo de traje, de uma ou duas peças, desde que a peça superior não fique muito pequena. É claro que, após o amadurecimento das cicatrizes os maiôs poderão ser menores, a seu critério. Nas grandes reduções mamárias, entretanto, a cicatriz horizontal é um pouco mais extensa o que determinará a escolha do maiô que melhor disfarce sua presença.

09)NO CASO DE NOVA GRAVIDEZ, O RESULTADO PERMANECERÁ OU FICARÁ PREJUDICADO?
O seu ginecologista lhe dirá da conveniência ou não de nova gravidez. Quanto ao resultado, poderá ser preservado, desde que o aumento de peso na nova gestação esteja dentro do normal. Geralmente não há problema em caso de nova gravidez, embora o aumento do volume mamário pode de certa forma contribuir com aparecimento de flacidez. Depede muito da qualidade de sua pele, da presença de estrias, grau de hidratação etc. É importante manter a hidratação não só do abdômen (que está sendo distendido durante a gravidez), mas também das mamas.

10)A AMAMENTAÇÃO FICARÁ PREJUDICADA? PODEREI TER FLACIDEZ COM A AMAMENTAÇÃO?
Não há nenhuma interferência desta cirurgia quanto à amamentação, exceto em casos de grande redução mamária. A montagem da mama (mastopexia) e as pequenas e médias reduções geralmente não interferem com a amamentação, pois mantém o tecido mamário conectado com o mamilo. Então, o leite produzido na mama é normalmente drenado para o mamilo.  Aconselhamos sempre a amamentação por ser saudável para mãe e filho, com controle de peso e dieta materna balanceada.

11)O PÓS-OPERATÓRIO DA CIRURGIA MAMÁRIA É DOLOROSO?
Em geral não, desde que você obedeça às instruções médicas, principalmente no que tange à movimentação dos braços, esforços e demais cuidados nos  primeiros dias. Discreta dor pode existir, que é resolvido com analgésicos comuns. Isto é mais comum quando associamos lipoaspiração na região do prolongamento lateral da mama.

12)HÁ PERIGO NESTA OPERAÇÃO? E AS COMPLICAÇÕES?
Raramente a cirurgia plástica mamária gera complicações sérias. Isto se deve ao fato de se preparar devidamente cada paciente, além de ponderarmos sobre a conveniência de associação desta cirurgia, simultaneamente a outras. Acúmulo de sangue eventual (hematoma) ou infecção são raros, e temos meios para combatê-los caso ocorram. Imprevistos na evolução ocasionalmente podem ocorrer, como imperfeições nas cicatrizes ou outras, mas felizmente eles são passíveis de correção posterior mediante “retoques” ou complementações. É importante frisar que dificilmente existe uma metade do corpo exatramente igual à outra, portanto discretas assimetrias podem ocorrer.
O perigo não é maior ou menor que viajar de avião, automóvel, ou atravessar uma via pública.

13)QUAL O TIPO DE ANESTESIA UTILIZADA?
Anestesia geral, peri-dural alta ou local com sedação assistida. A escolha fica por conta da equipe médica.

14)QUAL O PERÍODO DE INTERNAÇÃO?
Entre um e dois dias. Geralmente a paciente tem alta no mesmo dia ou no seguinte ao da internação.

15)SÃO UTILIZADOS CURATIVOS?
Sim. Curativos com gaze e micropore, que são trocados periodicamente. O primeiro é retirado entre segundo e quarto dia geralmente. Um sutiã cirúrgico deve sempre ser utilizado(pode ser liberado depois de dois meses).

mastoplastia_red03.gif
Curativo pós operatório
16)QUANDO SÃO RETIRADOS OS PONTOS?
São retirados entre o sétimo e o vigésimo primeiro dia geralmente. A maioria dos pontos, no entanto, são absorvíveis e não precisam ser removidos.

17)QUANDO TOMAREI BANHO COMPLETO?
Geralmente, entre o segundo e o quarto dia. Antes disso, entretanto, poderá ser tomado um  banho diferente (“de gato”), evitando-se molhar os locais de curativo, na parte superior (sem remover o sutiã) e com chuveirinho das mamas para baixo.

18) QUAL A EVOLUÇÃO PÓS-OPERATÓRIA?
Você não deve esquecer que, até que se atinja o resultado almejado, as mamas passarão por diversas fases (ver perguntas “1” e “5”). Se lhe ocorrer a preocupação no sentido de “desejar atingir o resultado definitivo antes do tempo previsto”, não faça disso motivo de sofrimento: tenha a devida paciência, pois, seu organismo se encarregará espontaneamente de dissipar todos os transtornos imediatos que, infalivelmente chamarão a atenção de alguma amiga, que não se furtará a observação: “será que isso vai desaparecer mesmo?”. É evidente que toda e qualquer preocupação de sua parte deverá ser a nós transmitida. Para sua tranquilidade, daremos os esclarecimentos necessários ou nos empenharemos para que se atinja o resultado almejado. Uma importante consideração é que, principalmente em pacientes obesas, poderá ocorrer, a partir do oitavo dia de cirurgia, um fenômeno chamado lipólise. Se traduz por uma eliminação de pequena a razoável quantidade de líquido amarelado por algum ponto da cicatriz e nada mais é do que a eliminação da gordura residual liquefeita próximo à área da cicatriz. Não significa complicação.

19)QUANDO PODEREI RETORNAR A MINHA GINÁSTICA?
É muito importante o bom senso no retorno a todas suas atividades físicas. Isso vai depender do tipo de cirurgia realizada e no tipo de ginática realizada. Nenhuma ginástica é aconselhada antes do primeiro mês de cirurgia. A partir de então, se tudo estiver indo bem em relação à cicatrização, são liberados os exercícios leves e de baixo impacto. Caminhadas e “step” são alguns exemplos. Os exercícios de maior impacto são liberados a partir do terceiro mês. É importante frisar que é muito importante o uso do sutiã na absorção de impactos.

RECOMENDAÇÕES SOBRE A CIRURGIA ESTÉTICA MAMÁRIA
A)CUIDADOS PRÉ OPERATÓRIOS
O bom resultado de uma cirurgia plástica mamária depende muito do próprio paciente, por isso preste atenção em alguns ítens que você deve seguir.

Se você é fumante, interrompa este hábito por três semanas antes da cirurgia. O cigarro interfere com a boa oxigenação dos tecidos e atrapalha a cicatrização.

Não fazer uso de antiinflamatórios tipo Aspirina/AAS por pelo menos duas semanas antes da cirurgia. Medicamentos para emagrecer devem ser descontinuados. Anticoagulantes, certos antidepressivos e vitaminas (como a vitamina E) também devem ser suspensos. Informar ao seu médico todos os medicamentos que você está fazendo uso, mesmo os homeopáticos.

Evitar exposição solar prolongada por pelo menos duas semanas antes da cirurgia.

Fazer uso via oral de Arnica – glóbulos CH6. É encontrada em farmácias homeopáticas e deve ser iniciado seu uso uma semana antes da cirurgia, cinco (5) glóbulos via oral quatro vezes por dia.

Vitamina C (ácido áscorbico). Tomar 1g três vezes ao dia (8/8 hs). Iniciar uma semana antes da cirurgia. Estes medicamentos lhe serão prescritos previamente.

No dia anterior ou no mesmo dia da cirurgia, antes de ir para o hospital ou clínica, você deve tomar banho com sabonete antiséptico (ex. soapex), esfregando-se suavemente com esponja delicada, incluindo as aréolas e os sulcos abaixo das mamas.

Não usar esmalte nas unhas.

Jejum a partir das 00:00 horas do dia da cirurgia. É necessário que anestesia e cirurgia sejam feitas com pelo menos oito horas de jejum, por isso na manhã da cirurgia você não deve ingerir nada. Evitar refeiçõs muito lautas ou uso de bebidas alcoólicas no dia anterior.

Lorax  2 mg ou dormonid 15 mg ou stilnox. Tomar um comprimido às 22:00 horas da noite anterior. Este medicamento lhe será entregue previamente na clínica. Você não deve dirigir sob efeito deste medicamento. Peça para alguém da família ou amigo(a) para lhe acompanhar até o hospital/clínica.

Programe-se para não se tornar indispensável a terceiros por um período de pelo menos uma semana.

Comunicar qualquer anormalidade que possa lhe ocorrer quanto ao seu estado geral antes da internação.
    
B)CUIDADOS PÓS OPERATÓRIOS
Dependendo do tipo de anestesia realizada e horário de término da cirurgia, você poderá se alimentar (dieta leve) no mesmo dia, ou permanecerá em jejum. Isto lhe será dito no hospital ou clínica e será seguido conforme prescrição médica. A alta  é dada geralmente no mesmo dia ou no dia seguinte.

A primeira reavaliação com troca ou não de curativo é feita entre o segundo e o quarto dia geralmente. Não molhe os curativos ( o banho tem que ser cuidadoso - banho de gato). Após a primeira ou segunda troca de curativos, como geralmente os mesmos são feitos sem gaze, já podem ser molhados no banho. É interessante, no entanto, que você os mantenha  secos, enxugando-os com uma toalha limpa e seca após molhá-los no banho. Às vezes é deixado  um dreno de cada lado - que são pequenos tubinhos de plástico - que são retirados no primeiro curativo geralmente e não causa nenhuma dor. Os pontos são removidos a partir do sétimo dia. Assim que os curativos não mais necessitarem da presença de gaze, o micropore (esparadrapo antialérgico)é colocado diretamente sobre a incisão e trocado regularmente. Até o sexto mês este tipo de cobertura (microporagem) é  obrigatório e muito importante, pois permite melhor resultado estético da cicatriz. Pacientes que desenvolvem alergia ao micropore passam a usar uma pomada ou tira de silicone até o sexto mês.

Você deve usar um sutiã pós cirúrgico por um período não inferior a dois meses. É extremamente importante. Você pode retirá-lo apenas para tomar banho (e recolocá-lo em seguida) após autorização médica (geralmente após primeira ou segunda troca de curativos). Pode, a partir de então, deixar de usar o sutiã cirúrgico, porém é de grande valia que mantenha o uso de sutiã, um de sua preferência.

A alimentação é normal. Obviamente uma dieta mais leve no primeiro dia após a cirurgia é aconselhado, assim como ingestão de sucos de frutas.

Cigarro é proibido, tanto antes como depois da cirurgia. Porém, se você fuma e não consegue abandonar este vício, deve pelo menos se abster por três semanas após a cirurgia - que totalizará seis, visto que já deve ter se abstido três semanas antes da cirurgia.

Manter o uso da Arnica - glóbulos por cerca de um mês após a cirurgia (5 glóbulos/4 vezes por dia).

Manter a vitamina C ( 1g via oral de 8/8 hs) por pelo menos um mês de pós operatório. Estes medicamentos e outros que forem necessários serão prescritos e a receita lhe será entregue no momento de sua alta.

Evitar qualquer esporte físico por um mês. Evitar erguer os braços. Tentar realizar suas atividades diárias movimentando mais o antebraço e pouco o braço. Atividade física rigorosa, exercícios físicos intensos ou os  que envolvem contato físico ou risco de contato físico devem ser evitados por três meses. Atividade sexual pode ser realizada com cuidado a partir da segunda semana.

Provavelmente você estará se sentindo tão bem a ponto de esquecer-se que foi operada recentemente. Cuidado! Esta euforia pode levá-la a fazer esforços prematuros, o que determinará certos transtornos.

Não se preocupe com as formas intermediárias nas diversas fases.

Evitar sol por um período de cerca de três meses. Incisão solar direta e prolongada (exemplo: tomar sol na praia sem proteção) somente após seis meses, embora nunca é demais frisar que é de extrema importância o uso de protetor solar.

Qualquer dúvida não hesite em perguntar.
 
< Anterior   Próximo >
Hospedado e Desenvolvido por Guia Assis Network lfdiass@terra.com.br