Carboxiterapia

A carboxiterapia consiste na aplicação do gás carbônico (CO2) no tecido celular subcutâneo (abaixo da pele), através de delicada agulha. Como o gás carbônico é um potente vasodilatador, ocorre uma melhora importante da vascularização local, com consequente melhora da oxigenação tecidual. O edema linfático, com isso, tende a diminuir, o que promove melhora da celulite. Como também há estímulo para formação do colágeno, há melhora da flacidez e atenuação de estrias e olheiras.

Para bom resultado são necessárias várias sessões. O procedimento pode gerar certo desconforto/dor, e a aceitação do tratamento dependerá da sensibilidade da (o) paciente à dor. Há pacientes que sentem apenas discreto desconforto; outros um desconforto maior.

Algumas perguntas mais frequentes sobre a carboxiterapia estão listadas abaixo:

Aparelho de carboxiterapia

1) O QUE É A CARBOXITERAPIA ?

A Carboxiterapia é a aplicação do CO2 (Gás Carbônico) abaixo da pele. Deve-se sempre ser realizado por médicos treinados.

2) ONDE E QUANDO SURGIU ?

Desenvolvida na França nos anos 30, aqui no Brasil vem sendo amplamente realizada com fins estéticos nos últimos anos.

3) QUAIS SÃO SUAS INDICAÇÕES ?

A carboxiterapia é a moderna técnica na qual o gás carbônico é injetado no tecido subcutâneo utilizando-se uma agulha muito fina, melhorando a circulação e oxigenação dos tecidos, promovendo o combate da celulite, gordura localizada e flacidez. Como também estimula a formação de colágeno e novas fibras elásticas, ela também pode ser indicada para o tratamento de estrias, olheiras, e rejuvenescimento facial e corporal.

4) COMO FUNCIONA ?

O gás carbônico é normalmente encontrado em no nosso organismo. Em situações de repouso nosso corpo produz cerca de 200 ml/min do mesmo, aumentando em até 10 vezes frente a esforços físicos intensos. Durante o tratamento, utilizamos fluxos entre 20 e 80 ml/min e volume total administrado entre 300 ml e 1 litro. Este gás gera vasodilatação local, com consequente aumento do fluxo vascular, resultando em maior oxigenação dos tecidos.

5) QUANTAS SESSÕES SÃO NECESSÁRIAS ?

É possível notar a pele mais saudável, enrijecida, de melhor qualidade a partir da quinta a oitava sessão. O tratamento inclui de 10 a 20 sessões, divididas em uma ou duas vezes por semana. A sessão dura de 15 minutos a 30 minutos, dependendo da região.

Aplicação da carboxiterapia em região supraumbilical

6) POSSO ASSOCIAR OUTROS TRATAMENTOS EM CONJUNTO ?

Sim. Dependendo do que está sendo tratado, outros tratamentos não só são permitidos como também aconselhados. A celulite, por exemplo, deve ser abordada com uma associação de medidas para termos incremento no resultado. Neste caso, a associação da drenagem linfática manual e a endermologia, assim como utilização de malha com biocerâmica e uma dieta orientada por profissionais auxiliam e aceleram os tratamentos. Lembrar que atividade física é sempre recomendada.

7) O TRATAMENTO É SEGURO ?

O equipamento de carboxiterapia tem aprovação do F.D.A. nos Estados Unidos e da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) no Brasil.

Há grande número de publicações científicas, que mostram a segurança do procedimento. O gás carbônico é um gás atóxico, não embólico e presente normalmente em nosso corpo. O CO2 puro medicinal é o mesmo utilizado corriqueiramente em cirurgia videolaparoscópica (para promover a dilatação abdominal). Neste casos utiliza fluxos de até1000 ml/min com segurança e os volumes totais freqüentemente ultrapassam 10 litros, sem que haja efeitos sistêmicos significativos.

8) QUAIS SÃO OS POSSÍVEIS EFEITOS COLATERAIS?

Possíveis efeitos colaterais limitam-se a dor durante o tratamento, pequenos hematomas decorrentes da punção e sensação de crepitação no local.

9) COMO DEVO PROCEDER APÓS A SESSÃO?

Não é necessário fazer repouso. Você poderá retornar às suas atividades normais ao fim de cada sessão.